menu

Em correção histórica, Wilson Lima institui comissões de concurso com 2,5 mil vagas para segurança pública do Amazonas

Certame possibilita renovação do efetivo das forças de segurança do estado.

Em correção histórica, Wilson Lima institui comissões de concurso com 2,5 mil vagas para segurança pública do Amazonas FOTO: Diego Peres / Secom Notícia do dia 19/07/2021

O governador do Amazonas, Wilson Lima, assinou, nesta segunda-feira (19/07) a portaria que instituiu a criação das comissões de concurso público para 2.525 vagas nos cinco órgãos que compõem o sistema de segurança do estado. O concurso vai reparar a defasagem de efetivo nas forças de segurança do estado, gerando empregos diretos nas polícias Militar e Civil, Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM), Corpo de Bombeiros e Departamento Estadual de Trânsito (Detran-AM). 

 
“Hoje nós estamos assinando a criação dessas comissões para tratar do concurso público que vai gerar 2.500 empregos diretos. É um resgate histórico que nós estamos fazendo, que há muito que as nossas forças de segurança, tanto Polícia Militar, quanto Polícia Civil, Corpo de Bombeiros e Detran, estão com o seu quadro defasado. Isso acaba provocando uma sobrecarga para as nossas forças de segurança”, ressaltou Wilson Lima. 
 

A maioria dos órgãos da segurança não tinha certames para contratação de novos servidores há mais de uma década. É o caso da Polícia Militar, que teve o último concurso em 2011;  da Polícia Civil, com o último certame realizado em 2009. O Departamento Estadual de Trânsito (Detran-AM) terá o segundo concurso público da história do órgão. No primeiro, realizado em 1995, os aprovados não foram convocados.
 

“Nós queremos realizar esse concurso ainda neste ano. No final do ano a nossa expectativa é que as provas possam ser realizadas, e no ano que vem a gente começa o trabalho de preparação desses policiais”, disse Wilson Lima.
 

Vagas – Serão 1.350 vagas para a Polícia Militar; 453 para o Corpo de Bombeiros; 362 para a Polícia Civil; 210 para o Detran-AM; e 150 vagas para a Secretaria de Segurança Pública (SSP-AM).
 

Para a Polícia Militar, são 1.000 vagas para aluno soldado e 350 vagas para aluno oficial, com remuneração que varia de R$ de 2.657,28 a R$ a 7.180,34. Para o Corpo de Bombeiros estão destinadas 400 vagas para aluno soldado e outras 53 para aluno oficial, com pagamentos que vão de R$ de 2.657,28 a R$ 7.180,34. 
 

Já para a Polícia Civil serão abertas 62 vagas para delegado, 62 vagas para escrivão, 200 vagas para investigador e 38 vagas para perito. As remunerações variam entre R$ 11.281,26 e R$ 20.449,05. No caso do Detran-AM, são 150 vagas para nível Superior e 60 vagas para nível Médio, com salários de R$ de 2.300 a R$ 5.500.
 

A SSP-AM terá 140 vagas para assistente operacional e outras 10 vagas para técnico de nível Superior. Os pagamentos vão de R$ de 1.350,19 a R$ 2.764,68.
 

Equipamentos – Durante a solenidade, realizada na Arena da Amazônia Vivaldo Lima, bairro Chapada, zona centro-sul da capital amazonense, Wilson Lima entregou R$ 12,8 milhões em novos equipamentos, por meio do programa Amazonas Mais Seguro. Criado pelo governador para potencializar os investimentos na área, o programa engloba a aplicação de R$ 280 milhões para infraestrutura, aquisição de novas tecnologias e investimentos em recursos humanos nas forças de segurança pública estaduais.
 

Entre as entregas estão um caminhão de combate a incêndio e seis motocicletas para o Corpo de Bombeiros; 15 motocicletas para o Batalhão de Trânsito da Polícia Militar; três veículos para atender o programa Pró-Vida, realizado pela PMAM, Corpo de Bombeiros Militar e Polícia Civil; além de 20 computadores.
 

Para melhorar as condições de atuação policial nas ruas, foram entregues 7.820 coletes balísticos, mais de 15 mil munições, 30 capacetes antitumulto, 30 protetores de joelho e dez escudos balísticos.
 

As entregas incluem recursos do Governo do Amazonas, doações da Secretaria Nacional de Segurança Pública (Senasp) e repasses do programa Floresta Viva, com recursos repatriados pela operação Lava Jato e focados em fortalecer o monitoramento e controle ambiental no estado.